10.7.04

Um governo, uma maioria...e agora um presidente de direita..

Foi com alguma tristeza que assisti à comunicação do Presidente da Republica, porque votei nele, não só pela integridade que ele representa, tal como outros políticos de direita também demonstram, mas porque era um homem de convicções claramente de esquerda. No meio da decepção que a sua posição representou, dei comigo a pensar se era justo que um Presidente eleito pelos partidos de esquerda, sob o pretexto de que tem que ser o Presidente de todos, decepcione os que efectivamente o conduziram e reconduziram à cadeira presidencial.

Acredito que convocar eleições antecipadas pudesse representar um arrojo ideológico, no mínimo era o acto de coragem e de sensatez perante o contexto político que se vive, como no contexto que esta nomeação irá criar, um governo populista, com uns ventos neo-liberais, mas bem extremo.

Visto deste meu quarto distante, entristece-me que o “meu” Presidente patrocine uma mistura tão fascista, como é a que será feita por Santana/Portas, sim fascista, de facto ainda não entendi porque este nome deixou de fazer parte do vocábulo dos políticos.

4.7.04

Uma semana de experiência nova

Comecei nas minhas funções de assessor do Conselho executivo da minha escola, obviamente que andam todos meios intrigados, uma vez que tradicionalmente a figura do assessor está ligada á organização do nocturno por inerência da lei. O que as pessoas não leram nessa mesma lei é a possibilidade do presidente do CE delegar funções..por isso mais uma vez o pasmo tem essência na ignorância.

A escola está literalmente suspensa pela mudança de hábitos…as portas do Executivo só fecham para reunião…e logo que os colegas entram ficam surpresos…é que à tradicional distribuição das secretárias (separadas e uma por cada elemento) deu lugar à junção das 4, originando uma espécie de mesão, onde o trabalho é feito em grupo, sem atropelo pelas funções e personalidades de cada um.

Vou-me rindo porque alguns colegas olhavam para esta equipa como a oposição olhava para o “casamento Portas-Durão”, só que ao contrário de brigas e discussões, encontramos uma equipa coesa que trabalha em prol de uma alteração concreta de hábitos.

Colocando a dignificação da função do docente/educador como mola propulsora da escola, criando uma acréscimo motivacional e de dignidade nesta classe, julgamos que vamos ter alunos motivados por actividades mais coerentes e de encontro às suas preferências.

30.6.04

A importância da chuva que choveu à cem anos

O mais lógico era agora estar de bandeira aos ombros gritando por Portugal nas ruas, nem que seja pelo facto do meu conterrâneo (Cristiano Ronaldo) ter demonstrado uma vez mais que a única coisa que lhe falta para ser uma estrela é ...ser mais maduro, porque o resto tem e de forma completa.

O que me leva interromper as festas populares é o problema político, onde mais uma vez o Presidente da Republica tem que resolver uma crise criada por políticos com ambições, no mínimo vaidosas. É que para além do prestígio, ser presidente da União Europeia não traz nada de novo para o nosso país. Será que alguém acredita que o Senhor Presidente Português conseguirá “puxar a brasa” para o nosso país, com aqueles “tubarões” à volta?

De facto estar contente com este cargo só me faz lembrar a velha questão do fado, confesso que apesar de gostar de ouvir esse tipo de canção....tenho-o um “ódio de morte”...é que ele faz de nós uns coitadinhos, que qualquer bombom é suficiente. Já pensaram o que levou dois primeiros ministros terem recusado o cargo que o nosso aceitou de joelhos?...Pois eles alegaram que tinham compromissos com os eleitorados ...pelos vistos o nosso não tem...aliás viu-se que o maior compromisso era “lixar” os funcionários públicos ( o que não passa de reconhecer que em tantos anos de democracia, os políticos nunca foram capazes de administrar de forma humana mas com qualidade).


Enfim, pelo andar da carruagem vai continuar a desgraça que iniciou no nosso país, valha o facto de nos termos livrado dele...

"Estou farta de ouvir falar em Durão Barroso"

...disse a minha filha....será genético? (pergunto eu)